Quaresma-Páscoa no Ano da Eucaristia | Diocese Bragança-Miranda

Mensagem de D. José Cordeiro para a Quaresma-Páscoa no Ano da Eucaristia.

Eucaristia: dom da Caridade e Mistério de Vida eterna

 

1. Acreditas na eterna vida?

Pax!

A todos e a cada um convidamos a fixar os olhos em Jesus Cristo, a verdadeira vida eterna. Com efeito, «A vida eterna é esta: que te conheçam, o único Deus verdadeiro, e aquele que enviaste, Jesus Cristo» (Jo 17,3).

A frase bíblica que nos serve de guião é: «Eu sou a ressurreição e a vida... Acreditas nisto?» (cf. Jo 11, 1-44), dita por Jesus no acontecimento da ressurreição de Lázaro e rezada no próximo V Domingo da Quaresma: «Como verdeiro homem Ele chorou pelo seu amigo Lázaro; como Deus eterno, ressuscitou-o do túmulo; compadecido da humanidade, fez-nos passar da morte à vida, mediante os sacramentos pascais». «Acreditas nisto?» (Jo 11, 26).

Tudo converge para a expressão “Eu sou” de Jesus Cristo, que nos dois anos anteriores vimos como mistério da água, “fonte de água viva”, e como mistério da luz, “luz do mundo” e agora como “Vida eterna”. «Acreditas nisto?» (Jo 11, 26).

O Mistério da vida eterna é a vida do Eterno. Por isso, tão bem escreve Santo Agostinho no livro das Confissões: «Então, como Vos hei-de procurar, Senhor? Quando Vos procuro, meu Deus, busco a vida eterna. Procurar-Vos-ei, para que a minha alma viva. O meu corpo vive da minha alma e esta vive de Vós».

 

2. Discípulos missionários eucarísticos

É com esperança e alegria que vos escrevemos, neste espírito de peregrinos e famintos da Eucaristia. Corramos o risco de ser eucaristia, numa escuta atenta que nos levanta: «Muitos jovens são capazes de aprender a saborear o silêncio e a intimidade com Deus. Também têm aumentado os grupos que se reúnem para adorar o Santíssimo ou para rezar com a Palavra de Deus. Não devemos menosprezar os jovens como se fossem incapazes de se abrir a propostas contemplativas. Só é necessário encontrar os estilos e as modalidades adequadas para ajudá-los a iniciarem-se nesta experiência de valor tão elevado» (Cristo Vive 224). Assumamos este desafio com responsabilidade, criatividade e audácia!

Por isso, com os adolescentes e os jovens, continuamos a peregrinação fecunda da Vida na Lectio Divina e adoração eucarística. Agora, em cada sexta-feira da Quaresma, no Santuário de Nossa Senhora das Graças em Bragança, sob a coordenação do Secretariado Diocesano da Pastoral Juvenil Vocacional: 28 de fevereiroEscuta (e levanta-te); 6 de Março«Eu sou a ressurreição e a vida» (cf. Jo 11, 1-27); 13 de Março«O Mestre está aqui e chama-te» (cf. Jo 11, 28-44); 20 de Março «Jovem, Eu te ordeno, levanta-te!» (Lc 7, 11-17); 27 de Março«A vida eterna é esta: que te conheçam, o único Deus verdadeiro, e aquele que enviaste, Jesus Cristo» (Jo 16, 33; 7,1-3); 3 de Abril«Fazei isto em memória de Mim» (1Cor 11, 23-26).

Além disso, com alguns jovens da nossa Diocese iremos peregrinar a Roma no próximo Domingo de Ramos na Paixão do Senhor juntos com a delegação nacional para recebermos do Papa Francisco os símbolos da JMJ, Lisboa 2022. Acompanhem-nos na oração e na esperança.

Em ordem à preparação e experiência da JMJ 2022 percorremos com os catequistas e os adolescentes, os jovens de 2022, o projeto “Say Yes: Aprender a dizer sim”, valorizando o caminho de discernimento da própria vocação cristã.

3. Eucaristia, a Caridade da Páscoa

O tempo admirável da Quaresma-Páscoa sugere-nos algum treinamento de maturação e consciencialização para a Páscoa vivida na vida que se alimenta da Eucaristia: a esmola; o jejum; o silêncio; a oração; a penitência; a Lectio Divina; a adoração eucarística e as “24 horas para o Senhor” (20 e 21de março 2020).

Não esqueçamos: «A partilha, na caridade, torna o homem mais humano; com a acumulação, corre o risco de embrutecer, fechado no seu egoísmo» (Papa Francisco). Por isso, a Renúncia Quaresmal será para dois lugares eucarísticos missionários que precisam da nossa caridade: 1) a reabilitação da igreja paroquial de S. Pedro de Chissano, Diocese de Xai-Xai, Moçambique, lugar que serve a 20 comunidades: Eucaristia e todas as celebrações litúrgicas, catequese, retiros, formação espiritual e caridade; 2) a construção do Mosteiro Trapista de Santa Maria, Mãe da Igreja, Palaçoulo, Miranda do Douro, onde se vive de acordo com a Regra de S. Bento “Ora, lege et labora”, marcando a vida por uma dimensão de silêncio, solidão, diálogo, partilha, fraternidade, ajuda mútua, conversão, perdão recíproco e busca da verdade.

O ofertório da Renúncia quaresmal será coligido em todas as celebrações litúrgicas do Domingo de Ramos na Paixão do Senhor, ou noutro dia mais indicado, a juízo dos Reverendíssimos Párocos.

Damos graças por todos vós: «Recordamos a atividade da vossa fé, o esforço da vossa caridade e a firmeza da vossa esperança em Nosso Senhor Jesus Cristo, na presença de Deus, nosso Pai» (1 Tes 1, 3) e o Senhor vos abençoe na Sua Paz e interceda por todos a Virgem Santa Maria, Mãe da Igreja, nos caminhos da eterna vida.

 

 

Bragança, 22 de fevereiro de 2020

+ José, Bispo de Bragança-Miranda