«Melhor e mais património neste Dia Nacional dos Bens Culturais da Igreja» | Opinião de António Pires e Joana Afonso | Diocese Bragança-Miranda

O Centro de Conservação e Restauro da Diocese de Bragança-Miranda, inaugurado em março de 2015 (vide Invenire, Revista de Bens Culturais da Igreja, nº9, “Diocese de Bragança-Miranda abre Centro de Conservação e Restauro”), tem desenvolvido um reconhecido trabalho na área do património cultural desta diocese nordestina.

Ao longo destes cinco anos, quase seis, a atuação da equipa técnica deste Centro tem-se verificado quer nas instalações do próprio Centro quer in situ nas paróquias dos quatro arciprestados, com a seguinte distribuição: Miranda, sessenta e uma intervenções, Torre de Moncorvo, trinta e oito intervenções, Mirandela, vinte e seis intervenções e Bragança, sete intervenções.

Pretendendo dar resposta às necessidades e problemas do património cultural religioso, têm vindo a ser cada vez mais as solicitações dos párocos e respetivas comunidades, principalmente, mas não exclusivamente, nas áreas de talha dourada, escultura em madeira policromada, pintura de cavalete e pintura mural.

Sob a orientação da Comissão de Arte Sacra e dos Bens Culturais da Igreja, tem como ponto de honra a valorização e preservação do património, o respeito pela autenticidade artística e histórica dos bens, assim como do seu valor devocional e afetivo, conseguindo-o por boas práticas e pelo respeito dos princípios éticos essenciais a cumprir em qualquer intervenção de conservação e restauro.

Sendo um Centro diocesano tem o valor acrescido de disponibilidade no que diz respeito, quer ao acompanhamento após o término das intervenções, quer apostando na proximidade com as comunidades e detentores do património, pela realização de ações de formação, aconselhamento e orientações para o cuidado e zelo, no sentido de fazer perdurar no tempo o património que detém.

Tem-se registado inúmeras visitas particulares e institucionais, quer civis quer religiosas, manifestando algumas o interesse na nossa cooperação, para as quais temos abertura numa linha de comunhão eclesial.

António Augusto Ferreira Pires
Presidente da Comissão de Arte Sacra e Bens Culturais da Igreja da Diocese de Bragança-Miranda

Joana Afonso
Diretora do Centro de Conservação e Restauro da Diocese de Bragança-Miranda