Falecimento da Ir. Maria de Lurdes Garcia, SFRJS | Diocese Bragança-Miranda

A Congregação das Servas Franciscanas Reparadoras de Jesus Sacramentado anuncia o falecimento da Ir. Maria de Lurdes Garcia, tia materna de D. José Manuel Garcia Cordeiro.

A Ir. Maria de Lurdes Garcia nasceu na aldeia de Parada, Alfandega da Fé, no dia 30/04/1934, com a sua irmã gémea Maria da Graça.

Estando já a exercer a profissão de professora regente, a vocação religiosa foi mais forte e, apesar de uma inicial oposição da família, foi admitida ao Postulantado da Congregação das Servas Franciscanas Reparadoras de Jesus Sacramentado no dia 29 de julho de 1956. Fez a sua Profissão Religiosa a 15/08/1960, em Chacim, assumindo o nome de Maria de Santa Ana, pelo qual também ainda é conhecida.

Logo nesse ano é integrada na Comunidade do Lar de Santa Clara, em Bragança. No ano de 1962 é transferida para a Comunidade da Casa da Criança Mirandesa, em Sendim. Em 1965 foi nomeada Conselheira Geral e em 1968 Ecónoma Geral da Congregação.

Entre 1965 e 1968 fez parte da comunidade da Casa Geral, à altura em Chacim, tendo depois regressado a Sendim até 1973, onde exerceu o cargo de Superiora da Comunidade.

No ano de 1973 volta a integrar a Comunidade da Casa de Santa Clara, em Bragança e em 1974 assume trabalho no Lar da Misericórdia de Bragança, até ao ano de 1978. Neste ano foi transferida para a Comunidade do Lar D. Pedro V, em Braga, como Superiora e no ano de 1978, também como Superiora, passa a integrar a comunidade do Lar de Nossa Senhora do Amparo, em Mirandela, onde orientou as obras de construção do novo edifício, inaugurado em 1984. Em 1980 voltou a ser nomeada Ecónoma Geral da Congregação.

Depois de realizar em Madrid, Espanha um curso de atualização pastoral, a 23 de Outubro de 1987 chega a S. Paulo, Brasil para a primeira fundação naquele país. Em Março de 1988 assume, com as Irmãs da Comunidade, um Centro onde funciona uma creche para Crianças e prestam apoio pastoral à comunidade da Sagrada Família.

Em Agosto de 1990 foi nomeada Mestra de Noviças até 1992. Em Janeiro de 1993 assume, com a Comunidade, a Creche de Santo António, e a comunidade eclesial com o mesmo nome, onde as Irmãs se encontram até ao presente.

Em S. Paulo exerceu o cargo de Superiora da Comunidade e foi representante da Superiora Geral no Brasil, até ao ano de 2007.

No ano de 2010, por problemas de saúde fica em Portugal, sendo integrada na comunidade da Casa de Santa Clara, em Bragança. Em Outubro de 2011, sentiu a alegria de ver o seu sobrinho, filho da sua irmã gémea Graça Garcia, ser ordenado Bispo de Bragança-Miranda, D. José Manuel Garcia Cordeiro. Em Dezembro do mesmo ano a Ir. Lurdes foi acolhida pela Comunidade de Ligares.

A partir de setembro de 2021 a sua situação de saúde foi ganhando cada vez mais fragilidade com alguns internamentos e a necessidade de cuidados mais específicos.

Faleceu na manhã de 13 de Janeiro de 2022, no hospital de Mirandela.

Até ao final da sua vida foi uma mulher dinâmica e combativa, com um forte sentido do dever, que muito se sacrificou, em variadíssimas circunstâncias, por ver florescer o carisma legado à sua Congregação por Alzira Sobrinho. A sua vida, intensamente missionária, o seu amor entranhado à Congregação que assumiu como família e a devoção ao carisma que abraçou, deixam-nos um forte testemunho de fidelidade.

Pedimos a Deus, a quem seguiu nesta terra e acolheu em tantos que com ela se cruzaram, que a receba nas moradas eternas.

Neste dia 13 de janeiro, o seu corpo ficará na Capela mortuária da paróquia de S. João Bosco, em Mirandela, onde será celebrada Eucaristia com Vésperas às 17 horas presidida por D. José Cordeiro, Arcebispo eleito de Braga e Administrador Diocesano de Bragança-Miranda. No dia seguinte, 14 de Janeiro, o corpo será trasladado para a sua terra natal, Parada, Alfândega da Fé, onde será celebrado o funeral às 11.00 horas.

Ficará sepultada no túmulo dos seus familiares, em Parada.