Capítulo Geral das Servas Franciscanas Reparadoras de Jesus Sacramentado | Diocese Bragança-Miranda

Entre os dias 17 e 22 de dezembro de 2021 a Congregação das Servas Franciscanas Reparadoras de Jesus Sacramentado celebrará o seu XIX Capítulo Geral. Nele participarão 38 Irmãs provindas de Portugal, Angola, Brasil e Moçambique, países onde a Congregação está radicada.

Os trabalhos em agenda passam inicialmente por um tempo de avaliação do triénio precedente, mediante a apresentação e análise de vários relatórios referentes à missão das Servas Franciscanas Reparadoras. Desta avaliação sairão propostas, coadjuvadas pela reflexão que as comunidades foram fazendo ao longo do ano e serão apresentadas para concretização ao Governo Geral. Este Capítulo terá também como missão a eleição da Superiora Geral e suas Conselheiras que hão-de governar o Instituto nos seis anos seguintes. Tal eleição terá lugar no dia 21 de dezembro.

Atualmente fazem parte da Congregação das Servas Franciscanas Reparadoras 150 membros distribuídos por 30 comunidades, radicadas nos países a que já se aludiu. “A característica principal da nossa Congregação no seio da Igreja, está expressa no seu lema “Adoremus in aeternum Sanctissimum Sacramentum”, que há-de concretizar-se no amor, adoração e reparação a Jesus Sacramentado.” (CC Artº 5º, §1), por isso as Irmãs desenvolvem um trabalho social e apostólico, muito centrado na sua espiritualidade típica.

Dedicam-se a várias obras sociais, com incidência na educação, no apoio à juventude em risco e ao apoio à terceira idade. A nível pastoral destaca-se o seu empenho na pastoral catequética e litúrgica, bem como na dinamização do Movimento Eucarístico de Leigos o qual partilha do seu carisma eucarístico.

 A Congregação tem ainda 19 jovens na formação inicial, ou seja em preparação para assumirem este Carisma, dado a Alzira da Conceição Sobrinho no ano de 1916 e que seria concretizado na vida comunitária dos primeiros elementos a partir do ano de 1941. A Congregação foi erecta canonicamente a 15 de Agosto de 1950, por D. Abílio Augusto Vaz das Neves, Bispo da Diocese de Bragança-Miranda e em 1 de Novembro de 1991 foi reconhecida como Instituto de Direito Pontifício.

Conscientes de que um Capítulo nunca é um momento de celebração privada, mas que terá repercussões na Igreja Universal e na sociedade que as envolve, as capitulares encomendam-se à oração de todo o povo de Deus para este momento forte de discernimento e de escuta. Sob o lema “do Coração ao rosto da fidelidade” querem elas que o Espírito Santo as guie e conduza a haurir da fonte Eucarística gotas de esperança e de caridade para o mundo aonde são enviadas.