2021-2022 | Plano Pastoral | Diocese Bragança-Miranda

INSÍGNIA

Crescimento (ChV 209; 212-215)

FONTE BÍBLICA

«Levanta-te! Eu te constituo testemunha do que viste!» (Cf. At 26,16)

FONTE TEOLÓGICA

Uma Igreja Católica

DESTINATÁRIOS PREFERENCIAIS

Adolescentes

APRESENTAÇÃO DO PLANO

Neste segundo ano Pastoral somos desafiados a ser testemunhas do Evangelho. À disponibilidade para a missão é acrescentado o conteúdo do que temos de anunciar “ser testemunha do que viste”. O estar com Jesus implica a exigência do coração de transmitir aos outros quem é Ele, o afirmar como Pedro na transfiguração “como é bom estarmos aqui”, o testemunho de Paulo “já não sou eu que vivo, é Cristo que vive em mim”. A testemunha não é
alguém que tem um discurso teórico, mas é aquele que em experimente e participa na relação com Jesus, por isso o Papa Bento XVI recordou-nos que o Cristianismo nasce do encontro com Senhor.
No primeiro ano deste projeto pastoral centramos a reflexão sobre os atributos da Igreja una e santa. Neste segundo ano vamos debruçar a nossa atenção sobre a Igreja católica. Na catequese do Papa Francisco sobre a Igreja católica, o Santo Padre apresenta três razões fundamentais para afirmar que a Igreja é católica: é o espaço, a casa onde é anunciada a fé na sua totalidade; é universal, espalhada por todas as regiões do mundo onde anuncia o Evangelho; é a casa da harmonia, onde a unidade e a diversidade sabem conjugar-se para se tornar uma riqueza. Ao longo deste ano analisaremos a realidade eclesial do arciprestado.
Este ano é dedicado às obras de misericórdia espirituais [dar bons conselhos, ensinar os ignorantes, corrigir os que erram, consolar os aflitos, perdoar as injúrias, sofrer com paciência as fraquezas do nosso próximo, rogar a Deus por vivos e defuntos] onde é claro e notório o empenho no cuidado do nosso espírito, do nosso coração, do nosso interior. Fazê-lo é apostar claramente na qualidade do nosso interior e das nossas relações uns com os outros. Ao longo deste ano é proposto a cada crente que assuma umas das obras de misericórdia espirituais
e a cultive individualmente e, mas também, a promover a procura e a oferta da Direção Espiritual.
Os adolescentes são os destinatários preferenciais neste ano. O Diretório para a Catequese diz-nos: “Um dos desafios da catequese é justamente aquele que se refere ao escasso testemunho de fé vivida no interior das famílias e dos âmbitos de socialização dos quais eles provêm. Além disso, o afastamento da frequência da Igreja que, muitas vezes, tem lugar na idade da adolescência não depende tanto da qualidade daquilo que foi proposto nos anos da infância – por muito que tudo isto seja importante – mas sobretudo da existência de uma proposta alegre e significativa para a idade juvenil. Ao mesmo tempo, os adolescentes colocam duramente à prova a autenticidade das figuras adultas e precisam de presbíteros, de adultos e de jovens mais velhos nos quais vejam uma fé vivida com alegria e coerência” (249).

ROTEIRO PASTORAL

O roteiro pastoral é constituído pelas 5 etapas propostas pelo Papa Francisco (EG 24):

  • Primeirear – Uma comunidade eclesial que vivência a presença de Cristo e a testemunha nos seus diversos ambientes quotidianos.
  • Envolver-se – Comunidades cristãs que abrem as portas para anunciar o Evangelho nos diversos areópagos de hoje diligenciando a cultura do encontro.
  • Acompanhar – Uma comunidade que se dedica a cooperar com aqueles que sofrem de perturbações emocionais, psíquicas ou são pessoas com deficiência.
  • Frutificar – Comunidades que se encontram para a oração e convidam os que deixaram esmorecer a fé para participar na adoração a Deus e estabelecem protocolos de geminação com outras paróquias espalhadas pelo mundo.
  • Festejar – Peregrinar, no dia do Arciprestado, por algumas igrejas e santuários do arciprestado fazendo a experiência da catolicidade da Igreja.

 

PRIORIDADES PASTORAIS

  1. Uma Igreja com consciência missionária “ad intra” e “ad extra”.
  2. Comunidades cristãs animadas pela Palavra de Deus.
  3. As Unidades Pastorais como comunidade de comunidades.
  4. Uma atenção afectuosa e qualitativa para com os idosos e pessoas fragilizadas.
  5. Centros de escuta e apoio espiritual.

ESTRATÉGIAS PASTORAIS

  1. Catequização sobre o Arciprestado e as suas estruturas como dinâmicas privilegiadas de evangelização.
  2. Congresso diocesano “Evangelizar por aqui…”.
  3. Fomentar a Lectio Divina semanal.
  4. Em família assumir e praticar uma obra de misericórdia espiritual
  5. Organizar e divulgar os horários e lugares de tempo de escuta.
  6. Geminações com Dioceses e paróquias no estrageiro, sobretudo, onde temos emigrantes das nossas comunidades ou de onde recebemos estudantes.
  7. Exposições de âmbito missionário que realcem os missionários com origem na Diocese e onde foram evangelizar.
  8. Realização de missões populares.
  9. Visitas domiciliares e a outros ambientes, levando, com o anúncio explícito do Evangelho, o convite para a participação na vida das comunidades eclesiais.
  10. Dia do Arciprestado com referência a figuras e lugares de missão dentro do mesmo.
  • DESCRIÇÃO DO SÍMBOLO DO ANO/PROJETO PASTORAL: Foi concebido pelo Professor Manuel Trovisco.
  • RESPOSTAS À ORAÇÃO UNIVERSAL (ver rodapé desta página)
  • PLANO DE ATIVIDADES MENSAL disponível na Página da Vigararia para a Ação Pastoral.

ABERTURA DO ANO LITÚRGICO-PASTORAL:

Última atualização: 28.11.2021 ÀS 22H52